15 de agosto de 2016

Não aceite o pecado

Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus, todos se extraviaram, a uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há um sequer. Romanos 3. 10-12.
O Apóstolo Paulo escrevendo a Epístola de Romanos fez várias referências enfatizando que todos pecaram, basta ler o capítulo 3 completo para ver várias citações que ele fez que nos revela como somos pecadores e as consequências que o pecado trás para nossas vidas:
Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor. Romanos 6.23.
Em outros capítulos Paulo fala do acesso que temos a Deus através do sacrifício de Cristo, onde fomos justificados, e alcançados pela sua soberana graça sendo nós pecadores: Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu filho, muito mais, estando já reconciliado, seremos salvos pela sua vida. Romanos 5.10.
Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da desobediência de um só, muitos se tornarão justos. Romanos 5.19

Não há um homem justo, um sequer, todos somos pecadores, cometemos pecados todos os dias. Não há homem capaz de justificar suas próprias transgressões diante de Deus, justificava alguma que o homem venha oferecer será capaz de trazer sua purificação, mas somente pelo sacrifício de Cristo na cruz somos justificados e temos nossos pecados perdoados porque Cristo nos justificou.  Logo, se Cristo pagou um preço tão grande para nos trazer purificação, deveríamos ter prazer em levar uma vida de santidade, nos abstendo daquilo que nos afasta dele, mas nem sempre é o que acontece.  Vivemos um tempo onde muitas pessoas cristãs perderam o temor a Deus, levam uma vida de pecado confissão; confissão pecado ou pecado, pecado sem confissão vivem em um ciclo vicioso
 e ainda exclamam: somos todos pecadores. Sim, todos somos pecadores, mas não devemos sentir prazer nisso.

Enfrentamos o pecado todos os dias, mas o que nos faz diferente é a forma como lidamos com ele. Como servos de Deus mesmo sendo pecadores, não devemos sentir prazer em pecar, não devemos nos acostumar com o pecado e considerá-lo normal, mas devemos nos envergonhar dele, sentir nojo, não devemos andar de mãos dadas com ele ou achá-lo bonitinho, porque ele nos leva ao mais profundo poço da amargura, ele nos afasta de Deus, nos leva a morte, nos faz fazer coisas repudiáveis que agride a santidade do Senhor. O pecado causa ferida que começa pequena e chega a um câncer maligno, é umas fantasia de felicidade que acaba em dias de sofrimento e consequências muitas vezes irreparáveis. Como cristão é nosso dever se afastar de tudo aquilo que nos afasta de Deus.  Devemos orar e lutar com veemência contra aquilo que ofende o nosso Deus, devemos nos humilhar, entender que somos pecadores, mas que Cristo nos justificou e através do seu sacrifício podemos nos achegar a Deus e ter o seu perdão. Não podemos pensar de forma acomodada: Deus é perdoador, ele vai me perdoar de novo, mas tenhamos em nossa mente que, mesmo que Deus nos perdoe, receberemos as consequências pelas nossas atitudes e que nossos pecados são ofensas contra Deus. Quem não sente prazer em suas transgressões jamais voltara a praticá-las. Não devemos bloquear nossas mentes com pensamentos insanos que nos leva ao vício do pecado, mas devemos ter uma mente sadia, limpa, pura que não se conforma em pecar, mas que busca a cada dia mesmo sendo miserável pecador ter a semelhança de Cristo.

Uma semana abençoada para vocês. Siga-me no Instagram.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião ela é muito importante para mim.